Hábitos nocivos

Atualizado: 9 de Nov de 2020

Segundo a Action on Addiction, uma em cada três pessoas é viciada em alguma coisa. Geralmente, quando pensamos no vício, imaginamos vícios em álcool, drogas e cigarros. No entanto, podemos ser viciados em várias coisas, incluindo trabalho, internet, jogos de azar e até sexo.


O vício pode ser definido como não ter controle sobre o uso, a tomada ou a execução de algo a ponto de tornar-se prejudicial para você. Aqui, examinaremos o impacto que o vício pode ter sobre nós e como a hipnoterapia pode ajudá-lo a fazer uma mudança duradoura no seu comportamento.


O que é o vício?


O vício é uma questão complexa que pode afetar o corpo e a mente, consumindo a vida das pessoas e afetando relacionamentos e carreiras. Existem muitas razões pelas quais alguém pode desenvolver um vício e muitas vezes vários fatores estão envolvidos, incluindo fatores genéticos e ambientais. Substâncias como álcool, drogas e nicotina podem fazer as pessoas se sentirem fisicamente bem, resultando em um desejo de fazê-lo novamente. Um nível mental semelhante pode ocorrer como resultado de atividades como compras, jogos de azar e acesso à internet, levando as pessoas a quererem recriar o sentimento.


Às vezes, uma substância ou atividade é usada para entorpecer sentimentos difíceis ou outras condições de saúde mental, como a depressão. Com o tempo, porém, se um vício se desenvolve, a pessoa pode se ver presa em um ciclo e enfrentar mais problemas.


O que causa dependência?


Não há uma causa, mas existem vários fatores que podem aumentar o risco de alguém desenvolver um vício. Esses fatores se enquadram em duas categorias: comportamental e química.


Fatores comportamentais

Certas características comportamentais podem aumentar a possibilidade de experimentar atividades ou substâncias viciantes. Esses incluem:


  • Genética - Há evidências para sugerir um vínculo genético ao vício. Se você tem um histórico familiar de dependência, é mais provável que desenvolva um. Certas características genéticas também podem atrasar ou acelerar sua progressão.


  • Antecedentes - Experiências traumáticas durante a infância, como negligência ou abuso, podem aumentar o risco de desenvolver comportamentos viciantes. O uso precoce de certas substâncias ou atividades particulares também pode ser vinculado.


  • Saúde mental - Os especialistas acreditam que as pessoas que experimentam ansiedade e nervosismo na abordagem da vida cotidiana são mais vulneráveis ​​ao vício. Os indivíduos que lutam para lidar com o estresse também podem se inclinar para padrões de comportamento viciantes.


Fatores químicos

Especialistas acreditam que existe um elo entre o uso repetido de certas substâncias e atividades e como o cérebro experimenta prazer. Um comportamento viciante desencadeia a criação do hormônio dopamina, que provoca sentimentos de prazer e satisfação. O cérebro se lembra dessa onda de prazer e claro, quer sentir isso novamente.


Com o tempo, o uso repetido de uma substância ou atividade altera a maneira como o cérebro sente prazer, de modo que o usuário precisa aumentar a dose ou a frequência para recriar o prazer desejado. Quando a tolerância aumenta, os sintomas de abstinência se tornam mais graves e isso aumenta a probabilidade de dependência.


Um dos principais objetivos da hipnoterapia para o vício é identificar e trabalhar com as causas subjacentes do vício. Isso permite que os pacientes vejam seu comportamento como algo que eles podem controlar e superar.

Etapas do vício


Compreender como os comportamentos viciantes se desenvolvem pode ser útil para identificar os sinais e saber quando procurar ajuda. Especialistas acreditam que pessoas com vícios passam por um conjunto de etapas:


  1. Experimentação - O comportamento viciante tende a começar pela curiosidade e pelo desejo de tentar algo novo.

  2. Uso regular - algumas pessoas tentam algo uma vez e nunca mais fazem isso, mas há quem busque recriar a experiência. Nesta fase, a qualidade de vida não é afetada.

  3. Maior uso - O que pode ter começado como uma forma temporária de alívio ou fuga terá rapidamente aumentado para uso frequente. Nesse estágio, sinais de alerta começam a aparecer e comportamentos de risco podem surgir.

  4. Dependência - é quando o usuário descobre que não pode mais funcionar normalmente ou ser feliz sem tomar a substância em particular ou realizar uma certa atividade. Os sintomas de abstinência são fortes e, apesar das consequências negativas, o usuário não pode desistir.



Como os vícios podem afetar sua vida?


Ter um vício pode ser muito difícil de conviver e pode afetar seus relacionamentos e sua carreira. Se o seu vício exige que você gaste dinheiro, você pode se encontrar rapidamente com problemas financeiros. Os vícios podem te consumir, o que significa que você luta para se concentrar em outras áreas da sua vida. Você pode começar a perder o trabalho e negligenciar os relacionamentos.


Você pode ter se voltado para um vício porque já está enfrentando problemas nessas áreas. Para muitos, dificuldades financeiras e desemprego podem desencadear vícios. Outras dificuldades, como estresse e pressão emocional, também podem levar alguém a desenvolver um vício.


Além de afetar a vida profissional e as carreiras, o vício pode ter um impacto devastador na sua saúde física e mental.

Sinais e sintomas de dependência


Os sinais de dependência variam de pessoa para pessoa. No entanto, existem alguns sinais e sintomas que são comuns na maioria dos casos e incluem:


  • Paranóia

  • Defensividade

  • Irritabilidade

  • Mudanças de humor

  • Cansaço

  • Dificuldade em focar

  • Autoestima baixa

  • Problemas de memória

  • Comportamento secreto

  • Evitar situações sociais

  • Evitar responsabilidades

  • Perda do interesse pelas atividades que costumava fazer

  • Baixo desempenho no trabalho / escola


Obter ajuda o quanto antes pode fazer uma diferença grande no tratamento do vício.


Hipnoterapia para o vício


A recuperação do vício requer mudança de comportamento a longo prazo. Isso pode ser difícil e é importante que a pessoa tenha o suporte de familiares, amigos e sua comunidade.


O hipnoterapia o guia para um estado profundamente relaxado, chamado de transe hipnótico. Quando você está nesse estado, seu subconsciente fica mais aberto a sugestões. É aqui que um hipnoterapeuta pode ajudá-lo a mudar sua perspectiva sobre o vício e a mudar hábitos, comportamentos e padrões de pensamento que levam ao vício. Em vez de sentir que é impossível superar o vício, a hipnoterapia vai te ajudar a ver que sim, é possível.



A hipnoterapia pode ajudar em apenas uma sessão ou pode exigir uma abordagem a longo prazo - isso dependerá da natureza e gravidade do seu vício.


Se você está enfrentando problemas de abstinência e estresse adicional durante a recuperação, a hipnoterapia pode oferecer outra camada de apoio. O processo de hipnoterapia em si é muito relaxante e pode ajudar a diminuir os níveis de estresse e a se sentir mais capaz de gerenciar o estresse. Como o estresse muitas vezes pode desencadear comportamentos viciantes, isso pode fazer uma grande diferença.


Para reforçar as alterações feitas nas sessões de hipnoterapia, o hipnoterapeuta pode te ensinar técnicas de auto-hipnose. Isso faz com que você se sinta forte e motivado em sua jornada de recuperação.


Se o seu vício esta atrapalhando a sua vida agende sua consulta conosco aqui.

#hipnoterapia #hipnose #vicio #hipnoseclinica #saude #saudeemocional #habitosnocivos #viciado

15 visualizações